5000onon

Maluf perde o mandato por ordem da Justiça

(Dados extraídos do site da Veja)


A Câmara Federal cassou o mandato do deputado Paulo Maluf, em decisão da Mesa Diretora, obedecendo decisão Judicial. Trata-se de um mandato que já estava no fim, sem risco de renovação, uma vez que Maluf, até por questão de saúde, não pensou, em momento algum, em participar da eleição, ao contrário de Lula, que registrou sua candidatura e espera poder disputar.


Defensores de Maluf, os advogados Antônio Carlos de Almeida Castro, conhecido como Kakay, e Marcelo Turbay lamentaram a decisão da Mesa Diretora da Câmara. Para eles, o colegiado “melancolicamente,
limitou-se a referendar determinação absolutamente inconstitucional emanada pelo STF.

Durante sua passagem pela prisão, Paulo Maluf foi atingido por sucessivos problemas de saúde, sobretudo na coluna e no coração, o que motivaram pedidos de sua defesa para que pudesse cumprir a pena em casa. A decisão, um habeas corpus humanitário, foi concedida em março deste ano pelo ministro Dias Toffoli e confirmada no mês seguinte por Fachin.


Maluf iniciou sua vida política como prefeito de São Paulo e governador, nomeado pelo regime militar. Nas eleições indiretas para Presidente da República em 1985 ele foi derrotado por Tancredo Neves.

Nos anos seguintes ele ainda tentou ser presidente pelo voto direto em 1989, além de governador nos pleitos de 1986 e 1990 e prefeito na eleição de 1988, todas as vezes sem sucesso.


Recuperou seu auge político nos anos 1990. Em 1992, ele derrotou Eduardo Suplicy (PT), candidato da então prefeita Luiza Erundina (que era filiada ao PT e hoje está no PSOL) e conseguiu ser prefeito eleito
 pelo voto direto, fazendo seu sucessor, Celso Pitta, no pleito de 1996, quando ainda não havia reeleição. Apesar da popularidade com que deixou a prefeitura, não conseguiu se eleger governador em 1998,
derrotado por Mário Covas (PSDB) no segundo turno.

Estranha greve

O noticiário da Câmara Federal na Voz do Brasil da última quarta-feira (22) mostrou um deputado do PT preocupado com a greve de fome dos manifestantes do partido em Brasília, que segundo ele já estaria no
vigésimo dia. De duas uma: ou esses grevistas estão comendo escondidos ou já estão santificados. Enquanto isso o ex-presidente Lula, inspirador da greve, continua comendo regularmente o “rango” da
Polícia Federal na cela.

Assalto em ônibus

Até agora não surgiu uma orientação policial satisfatória aos passageiros de ônibus para enfrentar assaltos. Seria oportuno um treinamento aos motoristas e trocadores. Dentro de um ônibus o bandido
não tem pra onde correr. Com motorista e trocador devidamente treinados e armados bandidos contariam até três antes de praticar um assalto. Espera-se que um assalto praticado em frente a igreja de
Fátima, na noite de quarta-feira (22) não vire moda. De todas as dificuldades que os passageiros enfrentam no sistema de transportes coletivos o assalto deve ser a pior.

Portal brasil247 desafia ministro

Publicou o portal brasil247: “A socióloga Thais Moya, colunista do 247, continua sua série de artigos demonstrando que os ministros do STF e Raquel Dodge sempre defenderam que tratados internacionais sobre direitos humanos ratificados pelo país são superiores à lei local; agora é a vez de Alexandre de Moraes; ele afrontou a ONU a respeito da liminar concedida a Lula; no entanto, em vídeo-aula em 2010, garantiu que os tratados estão mesmo acima da lei nacional; assista a aula de 7min42”. Obs: o ministro pode muito bem dizer que o Lula é que não se enquadra no tipo de vítima (preso político ) defendido pela ONU.

Fugindo dos debates

O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, decidiu não comparecer mais a debates de televisão. O presidente nacional do partido, Gustavo Bebianno, afirmou ao site da VEJA que “não há planejamento de ir a nenhum debate” e que exceções serão analisadas “caso a caso”. A prioridade da campanha agora, explica, serão as viagens e o “contato direto com o povo”.

Aqui no Piauí espera-se que o candidato a governador Dr. Pessoa também desista dos debates. A influência do governo é forte nas emissoras de TV.

Gangue em Regeneração


Pouco afeito à tribuna, o deputado Fábio Xavier (PR) fez contundente denúncia contra um filho do prefeito de Regeneração, Hermes Teixeira. Felipe Teixeira, o acusado, seria o chefe de uma gangue de criminosos que vem roubando o dinheiro do Fundeb para o município. Um cunhado do prefeito, que não teve seu nome revelado, teria a chave do cofre da Prefeitura em seu poder. Fábio Xavier apresentou requerimento ao Procurador Geral de Justiça, Cleanto Moura, pedindo que ele investigue as denúncias contra o filho do prefeito.

Príncipe na Assembleia


O príncipe da Nigéria, Babe Edimula, visitou a Assembleia na quinta-feira (23), em companhia de várias pessoas de Teresina que pertencem à sua religião, Ifa. Ele está em visita ao Nordeste e participará de importantes eventos, até o dia dois de setembro. Um desses eventos foi o desfile de roupas no Teresina Shopping, na noite de quarta-feira (23). O príncipe Edimula é filho do Estado de Oxum. Na Assembleia ele foi recebido na presidência e assistiu à rápida sessão de quinta-feira.

Vitória na rede

O candidato Luciano Nunes obteve vitória em representação contra seu principal adversário de campanha, o governador Wellington Dias. O juiz auxiliar José Gonzaga Carneiro concedeu liminar determinando que sejam suspensas publicações específicas feitas no perfil do Facebook e Instagram do candidato à reeleição Wellington Dias (PT). Na decisão, o juiz destacou que não foram observadas exigências como indicação do nome do candidato a vice-governador, de modo claro e legível, em tamanho não inferior a 30% do nome do titular e menção à coligação/legenda partidária. A postagem em questão trazia o resultado
da pesquisa Amostragem divulgada pela Meio Norte. Foi determinado ainda que, em caso de descumprimento, seja aplicada multa no valor de R$ 1 mil por dia.

O humor de cada dia

Sebastião Leal e Raimundo Leal eram dois irmãos gêmeos, o primeiro com vários mandatos de deputado estadual no Piauí e o segundo igualmente eleito no Estado do Maranhão. Contam que numa de suas visitas a Teresina Raimundo Leal teria farreado em um cabaré da Paissandu, onde pediu à orquestra que continuasse tocando após o horário determinado pela madame que ele pagaria por fora. Dito isso, ele entrou para o quarto e por lá ficou para passar a noite.

Os músicos resolveram parar e no dia seguinte foram à Secretaria de Segurança para receber a gratificação, pensando que o cliente da noite anterior era Sebastião Leal, o secretário. Ao receber a cobrança,

Sebastião explicou para os músicos que não andava em cabarés, matando assim a charada. Em seguida pegou o telefone e ligou para o Raimundo, com quem travou o seguinte diálogo:

- Raimundo, tu mandaste os músicos tocarem, mas eles vieram cobrar foi de mim.

Dê sua opinião: