5000onon

Governo age rápido ou oposição denuncia com atraso?

Resultado de imagem para francisco limma 
 Foto: Francisco Limma

Quem acompanha as sessões da Assembleia Legislativa já deve ter percebido que todas as vezes que a oposição denuncia um atraso de pagamento servidores a liderança do governo responde afirmando que o problema já está sendo resolvido, com a retomada do pagamento na mesma data da denúncia. Seguindo o estilo dos deputados da base, a Secretaria de Segurança colocou “água fria” em declarações do delegado regional de Uruçui, Francisco Célio, sobre falta de viaturas.

Segundo o delegado, todas as viaturas do município estão fora de funcionamento há 20 dias. Ele explicou que havia três viaturas disponíveis, duas de propriedade da Polícia Civil e uma alugada. Porém
todas estão paralisadas por problemas mecânicos e que quase 40 mil pessoas estão sem atendimento pela falta dos veículos. Por meio de nota a Secretaria de Segurança informou que as viaturas passaram por manutenção mecânica e voltaram à atividade ainda na última quinta-feira (19).

O que se pode concluir de tanta coincidência entre as denúncias e as soluções é que ou o denunciante anda atrasado ou o governo é rápido na solução. O deputado João Madison denunciou atraso de pagamento aos médicos no hospital de Corrente e imediatamente o líder do governo, Francisco Limma, informou que o pagamento já estaria sendo reiniciado. No dia seguinte os funcionários do hospital entraram em greve. Eles teriam paralisado com o dinheiro no bolso?

Ainda sobre as viaturas na delegacia de Uruçui, o delegado informou que elas fazem falta também nas cidades de Ribeiro Gonçalves, João Costa, Bertolínia e Sebastião Barros. Ele se queixa da situação
precária, em que a delegacia tem que ir pra rua, mas sem carro não tem como fazer ocorrências. A falta de viaturas agravou uma situação que já era precária com a greve dos policiais – concluiu o delegado.

Regina defende Gleisi

Sobre o que as redes sociais disseram a respeito de entrevista da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, àTV AL Jazzera, a senadora piauiense Regina Souza reagiu com firmeza: “Não incitou nada. Pelo
contrário. Eu acho que há aí uma ignorância ou uma má-fé. Estão confundindo Al Jazeera com Al-Qaeda. Pode ter certeza. Então, não entendo essa fobia que gerou, porque aquele pronunciamento, como a
própria Gleisi falou, foi a mesma coisa que ela disse para as outras TVs também”. A reação de Regina serviu também para a sua colega Ana Amélia, que igualmente Gleisi Hoffmann.

Energia eólica

Usando o tempo de dois minutos para pequenos avisos, o deputado Francisco Limma (PT), líder do Governo, registrou o destaque do Piauí na área de produção de energia eólica. Ele disse que isto foi
constatado pela Associação Brasileira de Energia Eólica, que incluiu o Piauí entre os Estados com mais capacidade no setor. Francisco Limma declarou que o Piauí conta com 19 parques eólicos e somente em 2017 aumentou a sua capacidade de produção de energia para 528 megawatts.

Apelo ao governo

O deputado Luciano Nunes (PSDB), vice-presidente da Assembleia Legislativa, fez um apelo ontem (19), no espaço dos pequenos avisos da sessão plenária, para que o Governo do Estado procure, através do
diálogo, evitar que os servidores da Universidade Estadual do Piauí entrem em greve a partir da próxima segunda-feira (23). Ele disse que a paralisação poderá prejudicar as aulas de milhares de estudantes já
que a Uespi terá o seu funcionamento normal interrompido.

Lei Rouanet

Tudo já se noticiou sobre a Lei Rouanet, mas esta, publicada pelo portal brasil247, é inacreditável: “No momento em que setores do Poder Judiciário tentam asfixiar financeiramente o Instituto Lula, o
Ministério da Cultura do atual governo de Michel Temer, fruto de um golpe liderado pelo PSDB, autorizou o Instituto FHC a captar R$ 1,3 milhão para promover uma exposição que faz propaganda sobre o Plano
Real, ocorrido há 24 anos; nesta sexta-feira, em mais uma entrevista, FHC, que segundo sua ex-amante Miriam Dutra tem apartamentos em Paris e Nova York, disse que Lula, condenado por reformas inexistentes num imóvel da OAS no Guarujá (SP), não é um preso político, mas sim um "político preso"; embora conte com a mídia e as "instituições" a seu favor, FHC não consegue ter o reconhecimento de Lula, que lidera todas as pesquisas sobre sucessão presidencial”. (A lei é citada no título da matéria).

Humildade de Dirceu

O site da Folha publicou interessante entrevista com o ex-ministro José Dirceu, em que ele demonstra tudo ao contrário do ex-presidente Lula. Ele começa admitindo que poderá ser preso pelo resto da vida e
diz claramente que não vai brigar com a prisão. Contudo, promete estudar e fazer política. A humildade de Dirceu o levou a fazer uma cirurgia nas pálpebras para poder ler sob a luz fraca da prisão. O que
se pode deduzir de toda essa humildade do petista é que o hábito da leitura o fez ser assim. Que o Lula se habitue também a ler.

Empréstimo


No momento em que o governo já se preparava para tomar empréstimo de R$ 900 milhões a bancos particulçares, segundo denunciou a oposição na Assembleia, o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF) determinou em liminar que a Caixa Econômica Federal libere, de forma imediata, o empréstimo no valor de R$ 315 milhões para o Piauí. O valor é referente a operação de crédito já assinada entre a Caixa e o Governo do Estado, sem o aval da União. Os recursos serão utilizados para obras de infraestrutura e saneamento através do programa federal de Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (Finisa).

Direita, centro e esquerda

Escreveu o jornalista José Olímpio Leite de Castro, no facebook: “Numa democracia, votar na direita, no centro ou na esquerda é uma opção política de cada um. Agora, defender a causa de políticos corruptos,
seja de que lado for, já não é opção. É conivência. E se é verdade que no Brasil pobre vota sempre na direita, como explicar que Lula tenha sido o mais votado na paupérrima região Nordeste? Ou os defensores do presidente condenado e preso admitem que ele não é de esquerda ou a afirmação atribuída ao cantor Tim Maia é uma tremenda babaquice. De qualquer modo, creio que pior que pobre votar na direita, é ver
intelectuais de esquerda votando em políticos pobres de espírito e de caráter”.

O humor de cada dia


João Clímaco de Almeida era presidente da Assembleia e cuidava de organizar as falas dos colegas nos programas eleitorais do seu partido, que só podiam divulgar os currículos dos candidatos. Era a
regra da época, em pleno regime militar. Num dia de gravação chega então o deputado Pedro Portella, que era fraco no português, com uma folha de papel na mão e diz para  o presidente da Assembleia:
- Está aqui o meu pobre “currico”, ao que responde João Clímaco:

- Pedro, ou ele é pobre ou é rico. Não pode ser pobre e rico ao mesmo tempo.


Dê sua opinião: