5000onon

Governador reage a denúncia de compra de elogios no Twitter.

Finalmente o governador Wellington Dias se manifestou sobre as acusações de que teria contratado empresas para encher o Tuyter de mensagens sobre o Piauí, de modo a beneficiar sua campanha pela reeleição. A principal acusação foi feita pelo deputado Robert Rios, na sessão plenária da última segunda-feira, transmitida pela TV Assembleia.

Ao portal cidadeverde.com o governador disse que não pagou nenhuma empresa para fazer divulgação em seu nome nas redes sociais. Ele atribui a discussão a preconceito ao Estado e prometeu levar o caso à Justiça."Estou vendo muitos influenciadores tentando denegrir a imagem do Piauí. As informações mentirosas, apelativas, caluniosas, quando têm essas características, serão acionadas na justiça", garantiu.

Na denúncia que fez sobre as postagens, o deputado Robert Rios foi bem objetivo. Ele não disse os nomes das empresas que o governador teria contratado, mas afirmou que são duas, sendo uma de Belo Horizonte. O deputado Gustavo Neiva deu respaldo à denúncia do colega, afirmando que numa das postagens erraram até o nome do governador.

Em outro trecho de sua fala ao portal cidadeverde.com o governador indaga: "Qual é o sentido que tem alguém, na situação, que graças a Deus eu me encontro, ter que pagar alguém lá de não sei onde para pedir votos pra mim? É sem lógica. Não tem sentido”. A oposição certamente voltará ao assunto, com uma indagação que já foi ensaiada: o que levaria pessoas de diferentes pontos do país cobrir o governo do Piauí de elogios, logo faltando um mês para a eleição?

Armas no campo

Não é apenas o candidato Jair Bolsonaro que está prometendo armar a população brasileira. Gegaldo Alckmin fez a mesma promessa, embora restrita à população rural. Ele alega as dificuldades de um morador do campo para contar com ação policial. Fica bem claro que o candidato do PSDB defende o confronto do cidadão com o bandido. Alckmin precisa saber que bandido quando vai fazer um assalto, mesmo em comunidades rurais, usa armas pesadas, adquiridas através de contrabando.

Lula sem televisão

Publicou o portal brasil247: “Por 6 votos a 1, o Tribunal Superior Eleitoral decidiu na noite de ontem (28) negar pedido feito pelo PT para que as emissoras de televisão façam a cobertura da campanha presidencial do partido; líder em todas as pesquisas, Lula vem sendo censurado pelas emissoras de televisão, sob o argumento de que sua prisão impede a cobertura – o que é uma falácia, pois Lula já recebeu a visita de várias lideranças nacionais e internacionais e até de um Nobel da Paz; se isso não bastasse, liminar do Comitê de Direitos Humanos da ONU garante seus direitos políticos”

Equilibrista

À primeira vista o gesto parece uma ação da Strans. O cara aproveita o sinal fechado, estende uma corda de um lado para outro da pista e passa a andar sobre a mesma, fazendo rodar uma bola na ponta de um bastão preso à boca e ao mesmo tempo fazendo malabares. Ainda sobra sentido para observar a abertura do semáforo. Encerrada a demonstração as pessoas partem sem aborrecimento. A única vontade que a gente sente é de ter um trocado no bolso para ajudar aquele equilibrista que poderia estar trabalhando em um circo qualquer.

Bolsonaro na TV

O portal GP1 publicou na íntegra a entrevista com o candidato Jair Bolsonaro, levada ao ar no Jornal Nacional da última quarta-feira (28). Em dado momento o candidato se atritou com o apresentador Boner, mas a mediadora interrompeu os dois. Uma coisa que os jornalistas não questionaram: o candidato disse que a desigualdade salarial entre homem e mulher no Brasil é assunto para o Ministério Público do Trabalho resolver, fazendo cumprir o que está na Lei Trabalhista. O candidato exibiu um impresso apelidado de kit gay e se prontificou para o debate.

Repercussão no facebook

A entrevista com o candidato Jair Bolsonaro na TV Globo ganhou comentários favoráveis ao convidado, no facebook. Não se sabe se os comentaristas são eleitores do Jair ou inimigos da TV, mas o fato é que houve muita crítica às peguntas. Antes da campanha somente os petistas atacavam a Globo. Agora outros partidos também se sentem discriminados. Mas a Globo é dona de grande audiência, sobretudo no horário do Jornal Nacional. O candidato que souber encarar a falta de isenção dos entrevistadores só terá a ganhar.

Termo estadista

O deputado Robert Rios (DEM) rebateu o líder do governo, Francisco Limma, enquanto presidia a sessão de hoje (29). Ele disse que discordava do termo estadista, usado várias vezes pelo líder, por considerar que as ações do governo não são de um estadista. Citando problemas como atraso de servidores, escândalos na Educação e tantos outros, ele indagou: que estadista é esse? O deputado Dr. Pessoa aparteou o colega Robert, para anunciar uma meta de seu governo, caso seja eleito, que é a criação de subgovernadorias em sete regiões do Estado. Ele falou de suas andanças pelo interior do Estado, criticou a gestão petista no município de Campo Maior e disse estar torcendo pela eleição do colega Robert Rios para o Senado, certo de que ele muito ajudará o Piauí.

Chapeu

O Piauí tem um município chamado Morro do Chapéu e outro ao contrário, Morro Cabeça no Tempo. A respeito dos dois, fiz uma pergunta a um deputado estadual: “porque, até agora, não apareceu nenhum candidato prometendo colocar um chapéu na cabeça do Morro Cabeça no Tempo”? Embora tivesse sido uma brincadeira, valeria a pena uma análise completa sobre os dois “morros”, para se saber de fato qual dos dois está mais exposto. “cabeça no tempo” pode significar falta de proteção, de investimento público e outros cuidados governamentais.

O humor de cada dia

Esta quem me contou foi o humorista Ivonildo do Nordeste. Ele disse que saiu de casa cedo para ir ao mercado, e quando passava em frente a um terreno baldio avistou um colega em pé, com a cabeça no tempo, com quem travou o seguinte diálogo:

- O que o amigo está fazendo aí a esta hora?

- Estou fazendo xixi no que é meu.

- Mas você comprou esse terreno?

- Não, eu estou falando é dos meus sapatos..

Dê sua opinião: