5000onon

Empréstimo volta a ser debatido na Assembleia

Resultado de imagem para assembleia legislativa do piaui 
 Foto: Reprodução

No rastro de uma interpretação errada de alguns veículos de comunicação de Teresina sobre decisão do ministro Fachin, do STF, que teria dado prazo à Caixa Econômica para liberar a segunda parcela de um empréstimo de R$ 600 milhões ao Governo do Estado, chega a esses mesmos meios de comunicação uma decisão da juíza federal Marina Rocha Cavalcanti Barros Mendes, da 5ª Vara Federal do Piauí, determinando a suspensão do repasse da segunda parcela do referido empréstimo.

Na sessão de ontem (24) da Assembleia, o deputado Gustavo Neiva fez questão de informar que a decisão do ministro Fachin não foi para que a Caixa liberasse a segunda parcela do empréstimo. Gustavo Neiva mostrou um lado ainda não comentado sobre os empréstimos que estão sendo pleiteados pelo governo junto à Caixa Econômica, o quanto eles vão custar quando estiverem quitados: R$ 1.655.333.498,89, apesar de o valor liberado ser de apenas R$ 900 milhões.

O líder do Governo, deputado Francisco Limma Lula (PT), também foi à tribuna e criticou a bancada da oposição, que, segundo ele está jogando para a plateia ao denunciar irregularidades na aplicação de recursos do empréstimo obtido pelo Governo do Estado junto à Caixa Econômica Federal. Ele conclamou a todos os parlamentares federais e estaduais para que realizem uma ação conjunta visando a liberação da segunda parcela do empréstimo (R$ 315 milhões).

Projetos na CCJ

Presidida pelo deputado João Madson (MDB), a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da ALEPI se reuniu na manhã de ontem (24), aprovando mensagens do Governo Estadual e projetos dos deputados. Projeto de Lei de autoria do deputado Dr. Hélio (PR) reconhece de utilidade pública a APAE de José de Freitas. Outro projeto, de autoria do então deputado João de Deus, concede o título de cidadão piauiense ao Dr. Antônio Siqueira Campos Filho. Também de autoria do ex-deputado João de Deus, outro projeto dá nome de Antônio Masassar à ponte sob o rio Riachão, na localidade Poço do Gaspar, no município de Lagoa Alegre.

Deputado cobra vacinação

O deputado Gustavo Neiva (PSB) ocupou o espaço dedicado aos pequenos avisos para solicitar ao Governo do Estado que envie também para o interior do Estado as vacinas para a a campanha contra o gripe H1N1.

Para Gustavo, o Governo fez a campanha chamando os idosos para a vacinação, mas esqueceu de mandar as vacinas. “Em muitas casas de saúde não têm nem seringas. “É de estarrecer a situação da nossa saúde. O Governo precisa tomar providências”, disse Gustavo.

Transferência de Lula

Escreveu o advogado Afonso Teles Coutinho, no facebook: “A superintendência da polícia federal em Curitiba, hoje encaminhou pedido de transferência do presidiário Lula para outra carceragem alegando, além de outros motivos, a dificuldade pra manter a segurança e o emprego de contingente de policiais, os custos altos que deverão chegar a 300 mil reais mensais e o risco de violências por parte dos manifestantes a favor e contra o preso. Que país é esse, onde o bandido é condenado e preso por corrupção e o poder público ainda tem que desembolsar milhares de reais para mantê-lo na cadeia?

Deputado do PT processa juíza

Noticiou o portal brasil247: “O deputado Wadih Damous (PT-RJ) anunciou nesta terça-feira (24), em Curitiba, que entrará com ação criminal contra a juíza da Vara de Execuções Penais, Carolina Moura Lebbos, por abuso de autoridade; a magistrada o impediu de visitar o ex-presidente Lula onde ele é mantido na condição de preso político; "Essa juíza me proibiu de entrar na condição de advogado do presidente Lula", disse; Damous disse também que irá impetrar um mandado para assegurar sua prerrogativa de visitar seu cliente”.

Sem medo do amanhã

Sem medo do amanhã: senador da Lava-Jato propõe fim de benefício a presos. Este é o título de matéria publicada na coluna Radar, no site da Veja. O texto diz o seguinte: “Alvo de operação da PF, Ciro Nogueira assina projeto para proibir detentos de passar datas comemorativas em casa. Ciro Nogueira apresentou um projeto de lei em forma de piada pronta. Trata-se do clichê em que o feitiço tem tudo para derrubar o feiticeiro. Asfixiado pela Lava-Jato e alvo da operação da Polícia Federal nesta terça (25), o senador assinou uma proposta para extinguir a saída temporária de presos da cadeia”.

Raciocínio petista

O prefeito Firmino Filho usou raciocínio petista na defesa do senador Ciro Nogueira. Para ele, a política nacional não aceita o sucesso de um nordestino. O prefeito disse, textualmente: "Quem conhece o cenário político nacional sabe que um nordestino para chegar a ser um dos grandes participantes da política nacional, um grande líder, vai estar sujeito a pancadas e críticas, armadilhas e até processo de vingança que podem por ventura acontecer. O Ciro é um grande político nacional". O prefeito destaca a importância de Ciro para a liberação de recursos federais para o Piauí. Segundo ele, sem Ciro o Piauí volta a ter fragilidade na representação política.

Plano de mídia abortado

O deputado Robert Rios disse que a investigação da Polícia Federal contra o senador Ciro Nogueira fez o governador Wellington Dias abortar um plano de mídia que estava pronto para que ele e o aliado político passassem a semana usando os canais de televisão, tentando massificar a ideia de que a oposição é contrária à liberação da segunda parcela de empréstimo da Caixa Econômica para o Estado. Na tribuna, Robert acusou o governo de andar prometendo pagar atraso a empreiteiras e até donos de transporte escolar com dinheiro de tal empréstimos, o que nada tem a ver.

O humor de cada dia

Uma senhora vai à farmácia e diz:
- Tem veneno?

Responde o farmacêutico:

- Para que a senhora quer o veneno?

- Quero envenenar o meu Marido! – responde ela com firmeza.

E diz o farmacêutico:

- Não lhe posso vender, para esses fins não é ético…

E, nesse instante, ela tira o telemóvel e mostra-lhe uma foto onde estão o marido e a esposa do farmacêutico na cama. Exclama logo o farmacêutico:

- Ahh eu não sabia que à senhora trazia a Receita…

Dê sua opinião: