5000onon

Dr. Pessoa é estimulado a disputar o governo

Resultado de imagem para Dr. Pessoa 
  Deputado Dr. Pessoa (Foto: Reprodução)

O deputado Dr. Pessoa foi quase que cobrado pelos seus colegas Robert
Rios e Luciano Nunes a se lançar candidato ao governo do Piauí. Robert
lembrou declaração de Pessoa, de que estaria se articulando a partir
de 16 de fevereiro, enquanto Luciano simplesmente disse esperar que o
colega decida ir para a disputa.

Dr. Pessoa tem se comportado na Assembleia como um deputado
independente, que nem é governo e nem oposição. Se resolver disputar o
governo perderá essa condição, pois não existirá candidato
independente numa disputa em que o governador será candidato à
reeleição.

Nos meios políticos é claro o entendimento de que Dr. Pessoa não será
candidato a governador pelo seu partido, o PSD, uma vez que as
principais lideranças da sigla estão com o governador Wellington Dias,
embora sem pleitear o cargo de vice, como estão fazendo o PMDB e o
Progressistas, este último querendo manter a atual vice, Margarete
Coelho.

Alguém haverá de perguntar: que interesse move um pré-candidato de
partido de oposição, no caso o deputado Luciano Nunes, do PSDB, a
querer um nome a mais na disputa? O entendimento é simples: Dr. Pessoa
é um político com aceitação nas camadas mais pobres da população,
capaz de tirar votos do governador.

Abraço pelas costas

Depois da afirmação do deputado Robert Rios, de que o governador
Wellington lhe aplicara uma “gravata” em um hotel de Barra Grande, no
Litoral, quem tiver adversário não deve abraçá-los pelas costas. O
deputado se irritou com a divulgação excessiva da foto em que aparece
sendo abraçado pelo governador e até insinuou que o autor do abraço
teve interesse na ampla divulgação, dando a entender que ele, o
abraçado, estaria querendo aderir ao governo.

Viaduto na Barão

Começou a ser feita a sondagem do terreno para a construção do viaduto
que vai ligar as avenidas Barão de Gurgueia e Henry Wall de Carvalho,
na zona sul de Teresina. A construção da obra, pela Prefeitura de
Teresina tem previsão para durar cerca de 18 meses, com um custo de R$
25 milhões. O prefeito Firmino Filho, acompanhado do superintendente
da SDU Sul, Paulo Lopes, esteve visitando o local na manhã de da
última quinta-feira (15). Espera-se que a obra não sofra atraso, como
aconteceu com  recém – inaugurado viaduto da Miguel Rosa.

Autofinanciamento de campanha


Para a senadora Regina Souza (PT), “o autofinanciamento de campanha é
uma aberração. Se for mantido, teremos um novo Congresso formado por
homens brancos, ricos, submissos ao capital estrangeiro, especulativo,
industrial e ao agronegócio. Regina concedeu entrevista à Rádio
Teresina FM na manhã da última quinta-feira (15), destacando que a
decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), anunciada no início
deste mês, vai gerar um “Legislativo de milionários, bem ao gosto da
Casa Grande. Ela afirmou que o PT vai trabalhar para modificar a
regra.

Voto de pesar

O deputado Fernando Monteiro teve voto de pesar de sua autoria pela
morte do jornalista José Fortes aprovado na sessão da última
quinta-feira (15). O requerimento destaca que o jornalista foi editor
de vários jornais de Teresina e faleceu no último domingo (11), aos 67
anos de idade. O autor destacou também que José Fores foi fundador e
presidente da Academia de Letras de Sete Cidades.

Campanha da fraternidade

O deputado Aluísio Martins elogiou o lançamento da Campanha da
Fraternidade de 2018, que tem como tema “Fraternidade e superação da
violência”. Segundo ele, o tema é muito oportuno, diante dos inúmeros
casos de violência que surgem todos os dias. A Campanha foi lançada na
última quarta-feira (14), pela Conferência Nacional dos Bispos do
Brasil (CNBB) e aponta formas e tipos de violência no Brasil, dando
destaque às praticadas contra os negros, os jovens e as mulheres.

Intervenção no Rio


O colunista do portal247, Alex Solnik, avalia que a primeira
consequência da intervenção no Estado do Rio – se o Congresso Nacional
aprová-la – seria a volta dos generais ao poder no segundo maior
estado brasileiro. Para ele, a intervenção caracteriza-se sempre como
ato político, apesar de ser apresentada pelo governo como medida que
tem o intuito de proteger a população de bandidos. Solnik afirma que o
Exército não tem nenhuma expertise para fazer o trabalho de
policiamento de uma cidade, não tem equipamento adequado e nem mesmo
algemas; "A consequência seria mais balas perdidas".

A desistência de Huck

Por mais que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso não consiga
encontrar um nome do seu partido, o PSDB, à altura de disputar a
presidência da República, tudo indica que ele será obrigado a indicar
ou apoiar um correligionário. O apresentador Luciano Huck já disse que
não é candidato. Certamente ele confia mais na Globo e nos
patrocinadores do seu programa.

O humor de cada dia


Um louco estava se candidatando para ser presidente do hospício,
e a promessa dele era que se ganhasse construiria uma piscina. Daí, é
claro, todo mundo votou nele.Ganha a eleição foi inaugurada a piscina
e os doidos pularam. Vendo aquilo o eleito fez a seguinte promessa:
“se eu ganhar a próxima eleição prometo que colocarei água na piscina.

Dê sua opinião: