5000onon

Crise na Adapi foi tema de audiência pública na AL

Resultado de imagem para alepi   
 Alepi (Foto: Reprodução)

A crise na Agência de Defesa Agropecuária do Piauí (Adapi) foi tema de audiência pública realizada na Comissão de Administração Pública e Política Social, na manhã da última quarta-feira e também de pronunciamento do deputado Rubem Martins (PSB), autor do pedido de audiência. Ele disse que os funcionários da Adapi realizam movimento grevista desde novembro do ano passado, mas que apesar das dificuldades, “85% do rebanho do Piauí foram vacinados".

O presidente do Sindicato dos Servidores da Adapi, Gregório Júnior, disse que atualmente a empresa possui um total de 450 técnicos em fiscalização agropecuária, fiscal e auxiliar administrativo, e que em janeiro a Justiça decretou a ilegalidade da greve dos servidores. “Os funcionários defendem melhoria salarial há cinco anos e hoje o melhor vencimento é do fiscal, que recebe, mensalmente, R$ 2.200,00” – salientou. 

Na tribuna da Assembleia o deputado Rubem Martins deu mais detalhes sobre a crise na Adapi, afirmando que já chegou a doar resmas de papel para os escritórios da empresa no interior, onde falta quase tudo, inclusive internet e viaturas suficientes para o trabalho. Ele disse que o Piauí hoje é “lanterna” em vacinação contra a aftosa.

Julgamento

O julgamento do habeas corpus em favor do ex-presidente Lula não causou nenhuma expectativa no plenário da Assembleia na manhã da última quarta-feira, talvez pela ausência do provocador de debates sobre o PT, deputado Robert Rios e de membros da bancada governista. Depois que os suplentes se despediram não houve, até o momento, discussões polêmicas sobre Lula e o PT nacional.

Saco de pancadas

A ministra Rosa Weber é o “saco de pancadas” da esquerda petista. Só o portal barasil247 colocou quatro textos com fotos dela no dia seguinte ao julgamento do habeas corpus de Lula. Bateram na ministra o teólogo e escritor Leonardo Boff, editor do do Tijolaço, Fernando Brito, o jornalista Paulo Moreira Leite e o ex-presidente Lula. Este último disse que não alimentava esperança com o voto da ministra. “Ninguém deu golpe para me deixar candidatar” desabafou. Contudo, a esquerda não fez qualquer reparo ao voto do ministro Alexandre de Moraes

Chuvas causam danos

Neste final de inverno as chuvas têm causado danos, sobretudo nas zonas norte e leste. No final da tarde da última quarta-feira, parte do teto de uma faculdade particular na Avenida Jóquei Clube caiu, assim como na Universidade Federal do Piauí (UFPI), onde também foi registrado alagamento no restaurante universitário, entre outros transtornos. Avenidas da Zona Leste também tiveram alagamentos por causa do volume elevado das chuvas. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) foram registrados 43 milímetros de chuva em Teresina. O climatologista Werton Costa disse que os dados do Inmet apontam que o volume de precipitações do fim da tarde correspondeu a 20% do previsto para o mês.

Gilmar ataca mídia e o PT

Enquanto votava a favor do habeas corpus impetrado pelos advogados do ex-presidente Lula, o ministro Gilmar Mendes atacava o PT. Ele atacou também a imprensa, que disse nunca ter sido tão opressiva, citando a TV Globo e a Folha de São Paulo. Quanto ao PT ele disse, de forma bem clara, que o partido estimulou o ódio durante muito tempo e “gestou o germe ruim da violência”. Sobre as críticas da imprensa Gilmar disse ser vítima de ataques que querem provar sua incoerência.

Ministro é criticado

Escreveu o radialista Joel Silva, no facebook: “O empenho do Dr. José Roberto Batochio, na defesa do ex presidente Lula, foi tamanho e desesperador que, ao constatar o empate na votação do HC propôs o impedimento do voto da presidente Carmem Lúcia, que embora consciente do direito ao voto o submeteu à apreciação dos demais ministros, que foram unânimes. O HC do ex-presidente Lula foi negado por 6 X 5 e foram cassados, também, os pedidos de liminares. Obs: a fala do ministro foi cansativa e teve um único objetivo: fazer a cabeça de Carmem Lúcia.

O uso do facebook

Escreveu no facebook o advogado João Washington Melo: “Uso o facebook para fazer amizades, conviver com os velhos e queridos amigos, discutir temas atuais, enfim conviver socialmente com velhos e novos amigos. Não uso o facebook para arrumar namoradas, sou bem casado, 46 de casamento ,heterossexual convicto, respeitando todas as opções, mas exigindo que respeitem as minhas opções. Quem usa o facebook com outras intenções, por favor me delete. Abraços a todos”!

6 a 5, a suprema covardia

Sob o título acima, escreveu o portal brasil247: "Baseada no irresistível temor da elite dirigente do país diante do voto popular, comportamento conhecido desde as eleições da República Velha, a votação de 6 a 5 no Supremo não terá o menor efeito pacificador sobre um país dividido e polarizado", escreve Paulo Moreira Leite, articulista do 247. "Isso quer dizer que a crise continua, o descontentamento irá aumentar e, sem lideranças reconhecidas e enraizadas, deve se agravar". Para PML, "a prisão de Lula representa um retrocesso histórico que há bastante tempo podia ser avistada no horizonte das alternativas possíveis. A pergunta era saber se a falta de escrúpulos do consórcio que manda num país de 210 milhões de pessoas chegaria a esse ponto. A resposta veio ontem".

O humor de cada dia

O deputado César Melo era adversário ferrenho do prefeito de Campo Maior, Raimundo Nonato Bona, popularmente conhecido como Carbureto. Um dia o deputado precisou fazer um trabalho de soldas em seu carro e teve que procurar uma oficina em Teresina. Iniciado o serviço, o mecânico teve que parar a solda. O deputado, que acompanhava o trabalho, atentamente, perguntou:

- O que houve, senhor? O trabalho ia tão bem e de repente parou?

O mecânico respondeu que foi o carbureto que acabou na máquina, mas que ele ia mandar comprar as pedrinhas e prosseguir com a solda. César Melo disse que dispensava o serviço, pois a depender de carbureto ele preferia ficar no prego.

Dê sua opinião: