5000onon

Bandido usa carro blindado na cidade de Picos

Algumas notícias sobre bandidos às vezes são exageradas, devido à aversão que os comunicadores têm por esse tipo de gente. Mas uma dessas notícias, no caso a de um carro supostamente blindado, na
cidade de Picos tem tudo para ser verdadeira, pois foi o comandante do Batalhão de Polícia do município, Tenente - coronel Edwaldo Viana, que deu a informação.

A informação do comandante foi dada em entrevista a uma emissora de rádio, ao vivo, em tom de advertência à população. O dono do carro blindado mora na cidade e deve conhecer todo mundo. Como se trata de algo inusitado, a população deve estar interessada em conhecer o veículo, para dele se livrar quando houver um assalto com troca de tiros.

Na entrevista com o comandante, o repórter perguntou por que o bandido ainda não foi preso. A resposta foi esclarecedora: “Porque existe toda uma burocracia na Lei, a Lei ampara, tem de ter mandado de busca e apreensão”. Mas o comandante disse que a polícia está de olho no bandido, que a essa altura dos acontecimentos já deve andar cauteloso.

Matéria publicada no portal 180graus diz que no Brasil o Exército é quem controla o uso de proteções balísticas. A principal exigência para se blindar um veículo é o Certificado de Registro no Exército.
Conforme sites que tratam sobre o assunto, a blindagem de um sedã custa entre R$ 45 e R$ 50 mil reais. Já a de um utilitário esportivo fica entre R$ 48 e R$ 53 mil reais, além do valor do carro. A pergunta
que não quer calar é a seguinte: quantos carros blindados existem no aparelho de segurança do Estado?

Iguarias na TV

A televisão brasileira dedica muito espaço às receitas culinárias. Existem programas dedicados quase que exclusivamente à mesa e cozinha, mas a audiência é maior entre as classes de melhor poder aquisitivo. Em algumas regiões onde predomina a pobreza, assistir certos programas de televisão chega a ser uma tortura. Diante disso, o melhor que um pai de família pode fazer é desligar o aparelho. De que adianta aprender preparar determinados pratos, se não há condições financeiras para comprar os produtos?  

Integração impositiva

Desde que as autoridades municipais começaram a falar na nova modalidade de transportes coletivos em Teresina, o ponto mais destacado tem sido a chamada integração. Mas há uma ilusão em torno do
assunto. O usuário que já vem pegando dois ônibus para chegar ao seu trabalho vibra com a vantagem de pagar apenas uma passagem. Mas não é assim em todos os casos. Está prevista a integração impositiva. Um exemplo: quem mora no Saci e pega atualmente apenas um ônibus para chegar ao trabalho, com o novo sistema terá que pegar dois. Os ônibus comuns não vão poder circular pelas vias das estações de passageiros. Os ônibus do Saci levarão os passageiros até um terminal do Parque Piauí. Lá o passageiro pega o ônibus certo do novo sistema. O custo é de apenas uma passagem. Foi o que me informou um trocador de ônibus.

Lula e os intelectuais

Com a aproximação da data do julgamento do ex-presidente Lula (dia 24 do corrente), manifestações de apoio ao ex-presidente ganham corpo nas grandes cidades. Na última terça-feira (16), intelectuais e
parlamentares marcaram presença no Teatro Oi Casa Grande, no Rio de Janeiro. O portal brasil247, que faz abertamente a campanha de Lula, deu destaque ao evento, relacionando os seguintes famosos que marcaram presença: Benvindo  Sequeira, Gregório Duvivier, Márcia Tiburi, Guilherme Boulos e diversos outros.

Reencontro

Escreveu o jornalista Cláudio Barros, no facebook: “Encontrei agora há pouco um dos meus mais ilustres concidadãos, Luiz Gonzaga Viana, maranhense como eu, teresinense por adoção. Está com 82 anos, bem e trabalhando. É advogado de ir ao fórum com a frequência que um católico praticante vai à missa. Folguei em ver Dr. Viana com saúde e aquele sorriso franco. É reconfortante saber que há sempre uma chance de um encontro improvável com pessoas de bem”.

A Anvisa e o fumo

A diretoria colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na última terça-feira (16) proposta de resolução que traz novas regras de exposição e comercialização de cigarros e outros
produtos derivados do tabaco. As novas regras são rigorosas. O representante da Associação Brasileira da Indústria do Fumo (Abifumo), Lauro Júnior, argumentou que é “operacionalmente inviável que os
expositores fiquem fora da área do caixa” em supermercados, padarias ou outros estabelecimentos que comercializam cigarro.

Gastos com combustíveis

A preocupação com os altos custos dos combustíveis, sobretudo a gasolina, não é apenas do cidadão comum que se vê obrigado a andar de ônibus. As prefeituras municipais estão preocupadas, pois são
obrigadas a manter os serviços que dependem de veículos motorizados. A Prefeitura de Picos publicou na Edição do Diário Oficial dos Municípios do último dia 09 de janeiro um aviso de licitação destinada
a aquisição de combustíveis para o Município e suas Secretarias. E o que chama a atenção nesse processo licitatório é a previsão estimada de gastos: R$ 4.314.939,67 (quatro milhões, trezentos e quatorze mil,
novecentos e trinta e nove reais e sessenta e sete centavos).

Segurança no corso carnavalesco

Na reunião que a Comissão Organizadora do Carnaval realizou na última terça-feira (16), o segmento de maior relevância citado foi a segurança, que durante o evento terá policiamento da Polícia Militar,
Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Strans e Guarda Municipal. Na altura da Ponte Estaiada será montado um Centro Integrado de Saúde e Policiamento para atender as demandas das duas áreas. Este ano só será permitida a inscrição de carros com ano de fabricação a partir de 1985.

O humor de cada dia

Um playboy viajava sozinho por Minas Gerais, a bordo de um Mercedes e,
depois de parar em um posto, decide dar carona a um caipira.
O matuto fica impressionado com o carro e começa a perguntar para que
serve cada uma das coisas do carro. O rapaz responde:
– Isso é para levantar o vidro.
– Aquilo é para ligar o ar-condicionado.
E assim foi indo, até que o caipira não tinha mais o que perguntar. O
garotão já estava irritado e arrependido de ter dado a carona e,
quando o caipira faz outra pergunta, resolve tirar um barato:
– E aquilo pra que serve? E aponta para o símbolo da Mercedes, bem no
meio do capô.
– Aquilo é uma mira para quando quero atropelar alguém. Ah, olha lá,
vamos pegar aquela velhinha?
O caipira fica assustado. Quando o carro se aproxima da velhinha, o
playboy desvia a poucos metros, mas logo ouve um barulhão. Quando olha
no retrovisor, vê a velhinha jogada no chão.
O caipira diz, com ar de reprovação:
–  Ô moço, essa mira num tá boa não. Se eu não abro a porta, ocê tinha.

Dê sua opinião: