5000onon

Apoio a Lula pode sair caro para Marcelo Castro

Segundo noticiou o Portal AZ, o deputado Marcelo Castro corre o risco de ser expulso do MDB, por estar usando a imagem do ex-presidente Lulo ao lado da sua, nas redes sociais e nos meios de comunicação tradicionais. Segundo observou o Portal AZ, é vedado na legislação eleitoral um candidato votar em outro de partido diferente, tendo no seu partido um candidato ao mesmo cargo.

Nesse caso o deputado estaria trocando uma candidatura concreta, a de Henrique Meireles, por uma fictícia, a de Lula. Como presidente do MDB no Piauí, Marcelo Castro sofre algumas restrições dentro do seu partido, por ter se acomodado com a decisão do governador Wellington Dias, de desprezar o emedebista Themístocles Filho, tido como seu companheiro de chapa mas que foi trocado pela senadora Regina Souza.

Divulgou textualmente o Portal AZ: “Marcelo Castro é acusado de trair o candidato do MDB a presidência da República, Henrique Meirelles, e está se apresentando em todos os lugares como candidato ao Senado na companhia de petistas como Wellington Dias e Ciro Nogueira, do Progressistas, com a foto de Lula em todos os seus cartazes”.

O Portal AZ concluiu sua matéria informando que apurou que setores do Palácio do Planalto já teriam levado o caso ao presidente Temer e a reação do chefe da nação foi de indignação, apesar de Marcelo Castro não ter qualquer trânsito, tanto com o presidente como com os ministros do atual governo.

Colombiano visita Lula

Publicou o portal brsil247: “O ex-presidente da Colômbia e ex-secretário geral da Unasul, Ernesto Samper visitou nesta quinta-feira, 23, o ex-presidente Lula em Curitiba; em coletiva após a visita, Samper denunciou a prisão política de Lula e lembrou a determinação da ONU pela participação de Lula nas eleições; “Peço que a ONU envie uma comissão para verificar o cumprimento da liminar concedida a Lula. Ele está sendo perseguido judicialmente. É um preso político e deve ser liberado para voltar a lutar pela democracia e pela inclusão social”.

Mídia pesquisadoras

A mídia lulista não se cansa de fazer pesquisas para mostrar contradições de ministros sobre a ONU e o ex-presidente. O portal brasil247 afirmou que a ministra Rosa Weber, do STF, que está na presidência do TSE, defendeu enfaticamente que os tratados internacionais ratificados pelo Brasil estão "acima da lei" do país; foi na sabatina do Senado na qual foi aprovada para ocupar uma cadeira no Supremo, em 2011, que é um dos momentos mais formais e relevantes na vida de quem está ingressando no STF. O portal divulgou também nota do presidente da Câmara, Eunício de Oliveira, em que atesta a validade do tratado da ONU sobre os direitos humanos.

Nada a temer

O deputado Marcelo Castro não precisa mais se preocupar com a possibilidade de vir a ser expulso do MDB por estar apoiando Lula para presidente, ao invés de Henrique Meireles. De acordo com o jornalista Ricardo Noblat, o coração do presidente Temer bate por Fernando Haddad, que teria seu apoio em um possível segundo turno. Além do mais, Marcelo não está sozinho no apoio aos petistas. Seu partido recebeu a visita do governador Wellington Dias e passou uma borracha sobre a possibilidade de o presidente da Assembleia, Themístocles Filho, apoiar outro candidato.

Mordendo a língua

O candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jaír Bolsonaro, está dando munição à esquerda, ao fazer declarações impensadas, como a de que caso ele vença a disputa presidencial, deixará de repassar dinheiro da União para movimentos e organizações de direitos humanos, que ele classificou de "desserviço ao nosso Brasil". Segundo o presidenciável, essa será uma de suas estratégias para reduzir a criminalidade no país. Que existem políticos alegando direitos humanos para defender bandidos todo mundo sabe. Mas isso pode mudar sem a aplicação de medida radical.

Quem quer vai

O governador Wellington Dias usou a máxima de que “quem quer vai, quem não quer manda” e foi pessoalmente à sede do MDB, buscar a reintegração do presidente da Assembleia, deputado Themístocles Filho, à sua campanha. Segundo noticiou toda a mídia digital, o encontro realizado na manhã de sexta-feira (24) selou um novo acordo. O MDB agora marcha unido com o governador. Quem esperava levar vantagem com o afastamento de Themístocles era o candidato do Solidariedade, Dr. Pessoa. O deputado João Madison era o mais contente com o novo acordo.

A força do cordel

Os organizadores do Festival de Violeiros de Teresina precisam se adaptar à mídia digital, tornando o evento mais divulgado nos portais e nas próprias redes sociais. O rádio e a TV são insuficientes. Este ano, além de pouco divulgado o Festival atraiu algumas pessoas para o Teatro de Arena na data errada (23). Não é que o anúncio oficial tivesse sido feito errado. É que, por falta de informação, teve gente que foi pela cabeça de quem também não estava por dentro. A literatura de cordel é uma das culturas mais populares e não pode ser divulgada apenas nos palcos.

O humor de cada dia

Malandro se acompanhou com uma prostituta e resolveu sair do quanto quando ela ainda fazia o asseio no pequeno banheiro interno. Ele pegou uma cédula de R$ 50 reais e falou bem alto, pra ela ouvir:

- Estou deixando aqui, em cima da mesinha, 50 pratas pra você.

A prostituta protesta em voz alta:

- Meu cachê tem que ser mais alto, moço.

Ele então corrigiu:

- Pois eu estou colocando em cima do guarda roupa. Não esqueça de pegar.

Dê sua opinião: