5000onon

A reta final da campanha eleitoral

A reta final de uma campanha eleitoral devia ser marcada apenas pela reflexão do eleitor e dos candidatos. Mas não é isso o que acontece.
Com o fenômeno das redes sociais o que se vê é o radicalismo. Por parte dos candidatos, a mesma coisa, tanto na propaganda quanto nos debates. Enquanto isso, no silêncio das noites as traições. As pesquisas eleitorais se repetem exageradamente, com números cada vez mais surpreendentes.

O Instituto Amostragem, em sua mais recente pesquisa, trás o governador Wellington Dias com 59% das intenções de voto e o candidato a presidente, Fernando Haddad, com 58%. Os números destoam de todas as pesquisas em outros estados, tanto para presidente como para governador. É como se no Piauí o Partido dos Trabalhadores tivesse a melhor gestão do país.

Em relação aos debates, a reta final da campanha trouxe resultados positivos para o candidato tido como de direita, Jair Bolsonaro, por ele ter sido atacado durante um debate da TV Record, estando ausente por recomendação médica. Os dois que não atacaram, Álvaro Dias e Cabo Daciolo, não souberam aproveitar o momento. Deveriam ter defendido o ausente e chamado o confronto para si, em busca de alguns pontos nas pesquisas.

Última pesquisa

Publicou o portal brasil247:”A última semana antes das eleições do próximo domingo será marcada pela realização de pesquisas que, como na última semana, têm dado o tom e o ritmo da campanha; há uma sequência diária de pesquisas que terá como ponto culminante a pesquisa Vox Populi/247, a primeira realizada por iniciativa dos eleitores e com questionário participativo; ela será divulgada no próximo sábado às 20h no programa Boa Noite da TV 247”.

Agradecimento


Publicou o jornalista Efrém Ribeiro, no facebook: “Quase terminando a cobertura do dia a dia e corpo a corpo dos candidatos ao Governo do Estado e ao Senado para a Rede Meio Norte, Jornal Meio Norte, Jornal Meio Norte On-Line e Portal Meio Norte, sem que os candidatos tenham
impedido ou negado uma entrevista ou cobertura de suas ações ou tivessem apresentado queixas ou denúncias à Justiça Eleitoral ou à direção do Grupo Meio Norte de imparcialidade ou má-fé. Muito obrigado a todos os candidatos, seus assessores e pessoas ligadas aos seus comitês.

Segunda ausência


Segundo noticiou o portal G1, o candidato Jair Bolsonaro desistiu, na quarta-feira (3), de participar do debate com os presidenciáveis nesta quinta-feira (4), na TV Globo. O candidato do PSL recebeu em casa, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, os médicos que o operaram no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. O cirurgião Antônio Luiz Bonsucesso Macedo e o clínico cardiologista Leandro Echenique contraindicaram a ida ao encontro. O que se espera agora é o mínimo de
ética dos participantes do debate, para não atacarem o ausente, como fizeram no debate da Record, o que resultou em subida do atacado nas pesquisas.

Assalto no centro

O centro de Teresina foi alvo de uma dupla de assaltantes, numa joelharia da rua climatizada, nesta quarta-feira (03). Mal havia começado o expediente (08 horas). Um policial militar, Vidal dos Santos, que tomava café numa bar ao lado, tentou impedir o assalto e foi baleado. Na troca de tiros um dos bandidos também foi ferido. Por pouco não linchamento. O segundo bandido conseguiu fugir sem ferimentos. O policial sofreu duas cirurgias no HUT. A polícia não informou o estado de saúde do assaltante que saiu ferido.

Rafael reassume a Fazenda

Duramente criticado pela oposição na Assembleia, quando entrou de licença para tratamento de saúde, o secretário de Fazenda, Rafael Fonteles, chegou a ser considerado sem possibilidade de retorno ao cargo, pois teria se ausentado mais para evitar desgaste em face de escândalo na secretaria. Mas ele reassumiu na última terça-feira (02).
Ele pediu afastamento para tratar de uma hérnia de disco em junho deste ano, no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Por se tratar de um procedimento delicado, foi necessário repouso e acompanhamento médico permanente por cerca de três meses.

W. Dias repele o “já ganhou”

Em declarações ao portal GP1, o governador Wellington Dias repeliu a ideia do “já ganhou” e do “sapato alto”, mesmo tendo 59% de intenções de votos, segundo pesquisa do Instituto Amostragem. Ele não fez qualquer referência à pesquisa divulgada apelo jornal Meio Norte, embora tivesse admitido eleger oito dos dez deputados federais e 23 dos 30 estaduais. Não fez eferência ao Senado. O tom das palavras do governador foi mais de agradecimento do que de pedido de votos.

O humor de cada dia

O cara conseguiu juntar um “dinheirinho”, inclusive com a ajuda de um amigo, que era para comprar um carro. Quando se achava na última loja que visitou para sondar os preços, ele resolveu ligar para o amigo que o ajudou para colher sugestões. Eles travaram o seguinte diálogo:

- Amigo, eu estou aqui na loja de automóveis, mas estou em dúvidas sobre a marca que devo escolher, se o Fiat ou o Gol. Eu achei os dois muito caros.

- Se eu fosse você eu compraria a Strada.

- Ora, rapaz, se o meu dinheiro dá mal pra comprar o carro, como você já quer que eu compre a Estada?

Dê sua opinião: