sexta-feira , 18 agosto 2017 - 01:56
Home / Manchete Slide / Polícia Civil prende sete pessoas por tráfico em Parnaíba

Polícia Civil prende sete pessoas por tráfico em Parnaíba

O número de presos pela operação deflagrada em Parnaíba, na manhã de hoje (10), subiu para sete. Os policiais ainda detalharam como a quadrilha operava, e divulgaram outros crimes de que o grupo é suspeito, diversas ocorrências registradas no decorrer de 2017 e que fazem parte da investigação feita pela DEPRE.

Os presos são Walder Jonas, Herlane Erica, Rafael Pereira, Jean Carlos, Bruno Rocha, Fábio Junior e Chico. De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha operava da seguinte forma:

Jean Carlos operava como financiador, e entregava dinheiro para o casal Herlane Érica e Walder Jonas. Os dois compravam as drogas, e distribuíam para os outros membros: Bruno, Rafael, Fábio e Chico.

Organograma produzido pela DEPRE sobre como a quadrilha operava (Imagem: Polícia Civil)

Outras prisões

A DEPRE divulgou outras operações contra tráfico de drogas em que foram presas pessoas que tinham relação com a quadrilha. “Toda essa droga vinha para Parnaíba, e fazem parte do mesmo grupo. São outras prisões que fizemos durante o ano de investigação”, conta o delegado Menandro Pedro.

A primeira ocorreu no dia 21 de março, quando foi presa Francimar Mendes da Silva, na cidade de Parnaíba. Com ela os policiais encontraram cerca de 13kg de drogas, entre maconha e crack, uma pistola .40 e R$ 6900 em dinheiro.

A segunda apreensão, também em Parnaíba, foi de 20kg de maconha. A droga estava sendo transportada por um jovem de 17 anos, que foi flagrado na rodoviária da cidade. Ele viajaria para Fortaleza (CE) com a maconha.

No dia 26 de junho, três pessoas foram presas na rodoviária de Teresina com mais e 45 barras de maconha escondida em malas. Os tabletes somam cerca de 40kg da droga. A droga teria vindo de Brasília, e seguia com destino à Fortaleza, no Ceará.

O caso mais recente foi no dia 25 de julho, quando dois homens foram presos no posto da Polícia Rodoviária Federal na cidade de Campo Maior. Seis tabletes de droga, entre maconha e crack, foram apreendidos, totalizando 6kg. O carro seguia no sentido Teresina-Parnaíba.

Crime no Ceará

A investigação em torno da quadrilha presa hoje ajudou a Polícia do Ceará a elucidar um crime bárbaro, em julho passado: o sequestro, tortura, assassinato e ocultação do cadáver de Wládya de Sousa, de 30 anos, em Pirambu, no Ceará. A vítima foi morta e seu corpo passou cerca de 20 dias desaparecido, até ser encontrado pela polícia em um mangue. O corpo foi encontrado no dia 14 de julho. Um adolescente foi apreendido após confessar que havia praticado o crime por conta de disputas envolvendo o tráfico de drogas.

Segundo o delegado Menandro Pedro, o grupo preso no Piauí tinha ligações com traficantes do Ceará que mataram Wládya. “Eles matinham contato com outros traficantes do Ceará. Nesses contatos, conseguimos tirar informações sobre a morte dessa jovem, e a Polícia do Ceará não tinha nenhuma pista. Nós pegamos toda a informações que tínhamos e enviamos para lá, e eles prenderam essa pessoa”, conta o delegado.


Iniciada às 7h45min:

Seis pessoas foram presas até o momento na cidade de Parnaíba, no litoral do Piauí, em uma operação da Polícia Civil contra o tráfico de drogas na região. A operação “Barlavento” busca cumprir sete mandados de prisão na cidade, e deve continuar até o final da manhã de hoje.


Veículos e uma arma de fogo foram apreendidos durante a operação (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)

Segundo o delegado Menandro Pedro, titular da DEPRE (Delegacia de Prevenção e Repressão a Entorpercentes), a operação é fruto de mais de um ano de investigação presidida pelo delegado Tales Gomes, também da DEPRE. “Durante esse período, foram cerca de 15 presos e mais de 100 quilos de drogas apreendidos. Hoje, já temos seis traficantes presos, e ainda podemos prender mais”, declarou o delegado Menandro.

Além dos presos, armas de fogo já foram encontradas. A operação usará os cães farejadores do Canil da Polícia Militar para localizar drogas. Segundo o delegado Menandro, alguns dos suspeitos enterram a droga para escondê-las. Toda a contabilização das apreensões será feita após o cumprimento de todos os mandados.

Edição: Karliete Nunes
Por: Andrê Nascimento
Fonte: Portal Az

Veja também

Justiça cancela “honoris causa” para Lula

A Justiça Federal deferiu liminar cancelando a entrega do título de “doutor honoris causa” ao …

Deixe uma resposta