sexta-feira , 18 agosto 2017 - 01:56
Home / Esporte / Palmeiras e Atlético-MG são eliminados da Copa Libertadores

Palmeiras e Atlético-MG são eliminados da Copa Libertadores

Principal objetivo na temporada, o Palmeiras deu adeus a Copa Libertadores na noite desta quarta-feira, caindo na fase de oitavas de final, em pleno Allianz Parque, em São Paulo.


Foto: Reprodução

O time foi eliminado nos pênaltis para o Barcelona, do Equador, por 5 a 4, com dois erros para o lado alviverde (Bruno Henrique e Egídio) e um do rival. No tempo normal, a equipe paulista venceu por 1 a 0, devolvendo o placar do primeiro jogo.

Nas penalidades, Guerra, Tchê Tchê, Keno e Moisés fizeram para o Palmeiras. Bruno Henrique, que fez a terceira cobrança, parou no goleiro Banguera. O mesmo aconteceu com Egídio, que fez a sexta.

Do outro lado, Jonantan Álvez, Oyola, Castillo, Caicedo e Ayoví marcaram para o Barcelona. Díaz teve a quinta cobrança parada por Jaílson, o que até chegou a dar esperança aos palmeirenses.

A eliminação fez a torcida alviverde se irritar. O alvo principal foi Egídio. O lateral esquerdo já não vivia boa fase com os torcedores, sendo alvo constante de contestação. Ao errar a penalidade decisiva, foi xingado e vaiado.

O adversário do Barcelona nas quartas de final será o vencedor do confronto entre Santos e Atlético-PR, que se enfrentam nesta quinta-feira, na Vila Belmiro, em Santos. O time alvinegro venceu o duelo em Curitiba por 3 a 2 e joga com uma boa vantagem.

Os duelos das quartas de final estão previstos para ocorrer em 12 e 21 de setembro.

O volante Moisés, que fez apenas seu segundo jogo após recuperar-se de uma grave lesão no joelho esquerdo, fez o autor do gol da vitória por 1 a 0. Foi uma bela trama dele com o atacante Dudu, que resultou em um golaço, aos 5 minutos do segundo tempo.

A boa notícia que foi a volta dele – já tinha atuado no confronto contra o Atlético-PR no último domingo – virou preocupação. No final do jogo, em um lance de infelicidade, ele acabou recebendo um pisão no tornozelo esquerdo. Terminou a partida mancando. Cobrou a penalidade também mancando.

Atlético-MG pressiona, mas esbarra na defesa do Jorge Wilstermann e dá adeus à Libertadores

O Atlético-MG bem que tentou. Empurrado pela torcida que compareceu ao Mineirão, o time dominou a posse de bola e partiu para cima do Jorge Wilstermann desde os primeiros minutos da partida desta quarta-feira.


Foto: Reprodução

Mas a pressão não deu resultado. A equipe boliviana conseguiu segurar o 0 a 0 no placar e saiu de campo com a classificação para as quartas de final da Libertadores.

O resultado eliminou o Atlético-MG porque o jogo de ida, disputado na Bolívia no dia 5 de julho, terminou com vitória do Jorge Wilstermann por 1 a 0.

Logo aos dois minutos, Marcos Rocha apareceu pelo lado direita da área e cruzou rasteiro, Olivares rebateu para o meio, mas Fred não alcançou a tempo de empurrar a bola para o fundo das redes.

O lance foi um anúncio do que seria a partida. O Atlético-MG dominou a posse de bola e ficou no campo de ataque durante a maior parte do tempo, mas falhou na hora de finalizar quando conseguiu furar o bloqueio boliviano.

As principais chances do Atlético-MG apareceram mesmo pelos lados do campo. Aos 14 minutos, pela esquerda, Elias cruzou para a área e Fred aproveitou que o goleiro Olivares não encontrou nada ao sair do gol, mas o cabeceio do atacante foi para fora.

Três minutos depois, Elias apareceu de novo. Desta vez chutando de fora da área. A bola desviou em Zenteno e ficou limpa para Luan, que estava livre na área, mas ele tocou por cima e perdeu grande chance.

Uma outra boa oportunidade apareceu aos 37 minutos, quando Leonardo Silva lançou para a área e encontrou Cazares livre para finalizar. Ele emendou chute, mas viu o goleiro sair bem e chutou por cima.

Logo no começo do segundo tempo, Cazares chutou de fora da área, pegando de primeira. A bola passou muito perto, à esquerda do gol.

Mas o grito de gol da torcida atleticana pareceu perto de sair mesmo aos 12 minutos. Foi quando Cazares bateu falta pelo lado esquerdo do campo e a bola encontrou a cabeça de Luan. Mas o desvio do atacante raspou no travessão e saiu pela linha de fundo em seguida.

Nos minutos iniciais do segundo tempo, a torcida no Mineirão começou a cantar o nome do atacante. O técnico Rogério Micalle atendeu o pedido e colocou o atacante em campo na marca dos 17 minutos, no lugar de Luan. Essa foi a segunda substituição do treinador na partida. A primeira aconteceu na volta do intervalo, colocando Valdívia na vaga de Adilson.

As alterações mudaram pouco o cenário da partida. O Atlético-MG continuou no campo de ataque, trocando passes e rondando a área do Jorge Wilstermann, mas esbarrando na marcação adversária, principalmente pelo meio.

Aos 43 minutos, uma boa chance apareceu nos pés de Robinho, que viu a bola sobrar dentro da área, de frente para o gol. Mas o atacante pegou mal na bola, e a finalização passou sem assustar o time boliviano.

Já nos acréscimos, o Atlético-MG teve uma outra chance de marcar o gol e levar a definição da vaga para os pênaltis. Da esquerda da área, Fábio Santos fez um cruzamento rasteiro. Otero chegou dividindo e conseguiu pegar na bola, mas ela foi para linha de fundo.

O Atlético-MG volta a campo no domingo, quando receberá a visita do Flamengo. Com quatro derrotas nas últimas cinco rodadas, o time mineiro está em 14º lugar, com 23 pontos.

Fonte: ESPN

Veja também

Justiça cancela “honoris causa” para Lula

A Justiça Federal deferiu liminar cancelando a entrega do título de “doutor honoris causa” ao …

Deixe uma resposta